BT - Quando os Primos Pequenos se Tornam Adolescentes... o que fazer?


Recentemente esta situacao foi exposta e discutida no blog Beyond BT. Nao foi um post de conselhos, mas um de duvidas. A autora do post, Azriela Jaffe, uma BT que mantem contato proximo a sua familia secular percebe que seus filhos e primos nao sao mais criancas e as diferencas entre os dois grupos de adolescentes chamam sua atencao.


Traduzi o post, que recebeu 96 respostas (das mais construtivas as mais extremas) e durante a semana, qdo achar um tempinho, traduzirei algumas respostas.


Boa leitura!


------------------------------------------------------------------------------


Beyond BT - When the Secular Little Cousins Become Teenage Cousins - Azriela Jaffe


"Acabei de voltar das ferias anuais que passo com minha familia nao-religiosa, e quero escrever aos leitores do Beyond BT sobre um topico que precisa ser mais explorado e discutido.


Seria logico pensar que quanto mais tempo passa entre nosso relacionamento com nossa familia secular, mais facil se a convivencia se torna. Todos os familiares seculares acabam por perceber que a familia ortodoxa nao vai mudar de ideia quanto a suas praticas religiosas, e que eles nao se tornaram membros de um “culto”. Eles se acostumam com o fato de que nao participaremos de algumas simchas, e eles nao ligam tanto para nossas recusas depois de lidar conosco por 10 anos. Agora, os BTs jah encontraram uma maneira de comer na cozinha da mamae (malabarismos para manter a kashrut em cozinha alheia), ou pelo menos, todos jah aceitam o fato de que voce vai trazer sua propria comida.


Sim, eh verdade que em muitos pontos, em muitas ocasioes, o relacionamento se torna mais facil.


Entao, se voce eh um novo BT, acredite – voce nao vai passar o resto de sua vida tentando convencer sua mae que voce realmente nao pode comer a lasanha com molho de carne que ela preparou, mesmo se ela for a melhor cozinheira deste continente.


MAS… ha algumas excecoes nesta regra, e aqui estah uma: Quando seus filhos (religiosos) e primos (nao-religiosos) comecam a crescer e se tornam pre-adolescentes, ou adolescentes.


Todos os anos passamos nossas ferias com nossos familiares por uma semana em uma casa que alugamos nas montanhas. Eles aceitaram que nos nao viriamos no Shabbat (…), eles viraram os olhos quando trouxemos uma mala cheia de comida casher (…). E eles ateh aceitaram nossas regras de que irmao e irmas, mesmo pequenos, nao podem dividir a mesma cama.


Em muitas maneiras, nos resolvemos varios “probleminhas”, mas…


Eu nao estava preparada para o qual DIFICIL seria quanto os priminhos pequenos, que costumavam brincar juntos no chao, e conversavam somente sobre programas infantis, agora falam de caras “gatos”, My Space, e IPODS. Quando as criancas eram pequenas, a diferenca entre todos os primos nao era perceptive, e alem de fazer questao de que as criancas religiosas comessem somente comida casher, nao havia outros problemas.


Agora – minhas filhas nao entram em piscinas mistas (garotos e garotas juntos), e eu peguei minha filha mais velha conversando com uma prima adolescente que dizia que nao podia acreditar que minha filha nunca tinha tido um namorado.


Agora os primos adolescentes trazem seus computadores e IPODS e videos para as ferias, e nenhum destes videos tem elementos de Judaismo. Agora meu filho de 10 anos pode ser pego distraido olhando para o vestido nao tziniut de sua prima (…).


No comeco desta semana, meus filhos pensavam que seus primos eram estranhos. Mas soh foi passar alguns dias, eles comecaram a ficar fascinados pelo estido de vida dos primos, e esse eh o maior problema.


Eu nao acho que meus filhos chegaram ao ponto de querer “trocar de lugar” com seus primos, mas ninguem sabe o que pode acontecer quando este pensamento permear suas mentes por um dia ou dois. E o que realmente me incomoda eh que eu quero que meus filhos se sintam realmente privilegiados and sortudos por serem judeus religiosos.


Me preocupa quando o “outro lado” comeca a parecer atrativo, e nosso estilo de vida parece ser “como se estivesse sempre “faltando alguma coisa” (sim, eh claro que nos podemos dizer a nossos filhos sobre como sao as criancas seculares que realmente estao enfrentando a situacao de “faltar algo na vida delas”, mas hey, criancas sao criaturas normais, e algumas liberdades na vida parecem ser deliciosas de vez em quando).


O aspecto mais desafiador deste problema eh que ninguem da minha familia secular entenderia. Eu posso dizer “me desculpe, nao posso ir a simcha on Shabbat”, mas agora, como eu posso dizer-lhes “desculpe, eu nao quero expor meus filhos aos primos, seus filhos e filhas”? Isso nao vai acontecer. Eu jamais diria estas palavras a nao ser um forum online como este.


Os filhos de meus irmaos e irmas sao gente boa, soh nao se comportam como os nossos.


Aos BTs que decidiram que seus filhos nao podem ser “expostos”… se essa decisao eh boa pra voce, parabens. Mas tal decisao jamais poderia ser tomada em minha familia. Meus pais, irmaos, sobrinhas e sobrinhos ficariam insultados, traria um sentimento de destrutivo. Tudo que meu marido e eu podemos fazer eh conversar com nossos filhos sobre o problema, prepara-los, protégé-los o maximo que pudermos quando estivermos juntos deles, e entao conversar livremente sobre a situacao quando estivermos dentro do carro, voltando para nossa casa. (…)


Eu sugiro que este tema seja mais discutido. Eu nao estou escrevendo sobre uma solucao, pelo contrario, somente exponho conscientemente que esta situacao gera problemas, e diferentemente de muitos assuntos que se resolvem com o tempo, eu acho que este tipo de problema fica pior quando o tempo passa, porque as criancas crescem, especialmente para nos que mantemos o compromisso de manter contato proximo com nossos familiares nao-religiosos."



-------------------------


Dentre todas as 96 respostas e sugestoes dadas sobre este problema (traduzirei as mais interessantes e construtivas durante a semana, bli neder), gostei de uma que dizia que os adolescentes religiosos poderiam aprender algo que lhes fizesse sentir “por dentro”, algo em que eles se sentissem orgulhosos em frente a seus primos, como ESPORTES… ou ateh mesmo arte, musica etc.


Mas houve realmente todo tipo de opiniao entre essas 96 respostas… das mais liberais as mais extremas… bom… cada familia eh um pequeno Universo e a escolha do que fazer eh bem pessoal.


E voce, o que acha?





Posts Destacados
Procure por Tags

© 2015 por Vida Pratica.