Qual a diferenca entre Halacha, Chumra e Minhag?

No mundo religioso judaico, uma pessoa que nao conhece a diferenca entre halacha, chumra (leia-se rum-ra, com ‘ra’ de laranja) e minhag (leia-se min-hag) entra em muitas situacoes confusas, conflitantes e muitas vezes, frustrantes.


Por incrivel que pareca, ateh muitos judeus religiosos nao conseguem diferenciar algumas halachot de chumrot… e acabam sofrendo por nao saber discernir estes criterios do ritual.


HALACHA Vamos comecar pelo criterio ritualistico mais simples: a halacha.


A halacha, como todos sabem, eh a lei judaica.


A halacha nos ensina, atraves de regras diversas, a distinguir momentos e ocasioes especiais de corriqueiras. Ela nos ensina a valorizar o que nos passaria despercebido se nao a seguissemos, assim como tambem nos ensina a respeitar limites.


Ha varias interpretacoes da halacha. Por isso ao estuda-la, cada estudante deve ser acompanhado de um rabino e seguir a opiniao que este rabino aconselha.


Ateh mesmo rabinos da mesma cidade discordam de certos pontos, por isso eh vital para a manutencao de uma vida judaica sadia, que cada comunidade tenha seu proprio rabino.


CHUMRA Chumra eh uma exigencia EXTRA e OPCIONAL. Em outras palavras, a chumra vai alem do que a halacha pede. A chumra eh mais estrita do que a halacha.


Numa comparacao simples, se a halacha fosse a pasta de dente, a chumra seria o Listerine.


Listerine eh mais do que necessario para uma boa higiene bucal, e nao substitui de forma alguma a pasta de dente. E… se o Listerine for usado em exagero pode ferir seu usuario.


Mesma coisa com a chumra:

A chumra eh uma regra mais estrita que a halacha, MAS ELA NAO SUBSTITUI A HALACHA. EM HIPOTESE ALGUMA.



Exemplos ficticios (e comicos):

Se a halacha diz que uma pessoa deve comer com moderacao… …a chumra dirah que ela deve comer uma bolacha seca com agua e ir dormir no chao duro! Sem jantar!!!


Se a halacha diz que devemos pular 1 metro todas as manhas usando tenis… … a chumra vai nos mandar pular 3 metros e meio! E descalco! E no chao molhado que eh pra ser uma experiencia mais desafiadora!



E por ai vai… Tudo bem que se uma pessoa se sentir inspirada a ir alem do que a halacha manda e se tornar machmir (estrito) em alguns aspectos, tal atitude deve ser vista com grande respeito.


Este(a) individuo(a) realmente se concentra em servir Hashem com todas as suas energias e isso merece louvor!! Kol hakavod!!!


MAS……….. POREMMMM…. TODAVIA…. ha varios problemas no mundo das chumras


- Quando para alguns, a chumva VIRA a halacha… eh problema (pois chumra NAO EH halacha e jamais substitui a halacha)


- Quando a chumra vira motivo de vaidade… eh problema


- Quando a chumra eh usada para humilhar pessoas que seguem soh a halacha… eh problema.


- Quando a chumra NAO EH BASEADA EM HALACHA, nao eh aconselhada por nenhum gedolim (grandes rabinos), nao eh ensinada por nenhum rabino e eh simplesmente PRODUTO DA IMAGINACAO DO POVAO… eh um problema serissimo!


- Quando a chumra leva filhos a desrespeitarem os pais… eh problema (de nada vale uma chumra que quebra a halacha. Pessoas que quebram a halacha para cumprir suas chumras estao na verdade queimando a Torah)



Mas como diferenciar o que eh chumra e o que eh halacha?

Sem perguntar a um rabino eh quase impossivel diferenciar uma da outra.


Te dou um exemplo REAL: usar café instantaneo no Shabbat eh a questao mais popular nas discussoes chumra x halacha.


Halacha: o café pode ser misturado no kli sheni (explico no final do post abaixo o que eh kli rishon/sheni/shelishi)


Chumra: o café soh pode ser misturado no kli shelishi


Muitas pessoas pregam com furor que soh podemos fazer cafeh em kli shelishi... o que eh errado. O kli shelishi eh chumra, nao halacha.



Como nasce uma chumra? Ha o nascimento saudavel e o nao-saudavel.


Saudavel Qdo uma pessoa realmente inspirada (nao precisa ser rabino) sente alegria em fazer “algo mais” ou ser “mais cauteloso do que a halacha pede”, e assim procede com BOAS INTENCOES, esta pessoa cria uma chumra saudavel.


Sendo saudavel, o(a) individuo(a) terah prazer em explicar que aquilo que ele(a) estah fazendo eh soh uma chumra… e ai ele(a) vai explicar a halacha e finalizar dizendo que ninguem tem obrigacao de seguir a chumra, pois ela eh opcional e deve ser feita de uma maneira a promover paz espiritual e mental.


Nao-saudavel Sao chumras que geralmente nascem de “meu amigo disse que…”, “minha vizinha disse que…”, “minha irma foi na casa de uma familia e viu que eles faziam isso e aquilo”… a chumra nao-saudavel nasce de rumores e achismos. Nao eh baseada em fatos, mas em pretensoes inuteis de grandeza.


A pessoa vitima de uma chumra nao-saudavel se tornarah opressora (ela sofre e quer que todo mundo sofra junto), mandona, nao pensarah duas vezes em humilhar alguem que nao pratica a chumra… enfim… o resultado nao eh legal.


Se voce aprender uma halacha e ela te deixar com a impressao de ‘exagero’, te trouxer um sentimento de tristeza ou um certo desconforto espiritual… talvez nao eh halacha que voce estah aprendendo, mas uma chumra.



Dica: geralmente qdo lemos livros de halachot, volta e meia aparece a expressao “a halacha nos diz isso e aquilo, MAS ALGUMAS PESSOAS fazem isso, aquilo e aquilo outro…” Essas “algumas pessoas” seguem uma chumra. Vc nao tem obrigacao nenhuma de fazer o que elas fazem. Pegue leve, principalmente no inicio.


Outra dica: siga seu coracao. Se alguem te “ensinou” uma halacha e vc sentir desconforto em seu coracao em cumpri-la, se algo te incomodar e vc nao estiver feliz… tvz o que a pessoa te ensinou nao eh halacha, mas chumra.




Podemos assumir chumrot, mas PRECISAMOS TER EQUILIBRIO.

E DEIXO BEM CLARO que nao sou eu, Esther, que estou pregando a cautela contra chumrot… todos os rabinos que sao sabios, independente do grupo judaico a qual pertencam, do haredi ao mais liberal, pregam a mesma coisa.


Deixo um texto “An Improper Chumra” do site yeshiva.co, quem estiver interessado em ler palavras e conselhos de equilibrio, eh soh passar um tradutor do Google: http://www.yeshiva.co/midrash/shiur.asp?id=7492


Rabino Kook escreveu: “One should not look to be stringent without a tradition from our teachers in a matter that is itself a distancing from sin. A stringency should not be built onto a stringency unless we have found it explicitly or we have clear proofs" (Orach Mishpat, OC 112)’ (TRADUCAO: Uma pessoa nao deve se tornar estrita sem uma tradicao que tenha sido ensinada por nossos professores, de uma maneira que ela pense estar se distanciando do pecado (ao se tornar estrita). Uma regra estrita nao deve ser construida sobre outra regra estrita (uma chumra nao deve ser construida sobre uma halacha) a menos que tenhamos encontrado (uma explicacao) explicita ou que tenhamos provas claras (de que tal exigencia eh necessaria).)



MINHAG Minhag nao eh halacha.

Minhag nao eh chumra.


Minhag eh soh um costume (uma tradicao familiar) que nao estah escrito em nenhum livro de halacha, mas eh tido como muito importante pelo individuo que o cumpre.


Cada familia tem seus proprios minhags (ok, a gramatica correta eh minhagim, mas eu vou falar minhags pq eh como todo mundo fala … cada comunidade tem seus minhags… e assim por diante.


Por exemplo… o kidush para o almoco de Shabbat: eh halacha que todos nos levantemos para a recitacao do kidush do JANTAR de Shabbat, que fazemos na sexta feira a noite… mas quando chega a hora do almoco de Shabbat, a halacha nao nos diz exatamente como devemos nos posicionar para recitar o kiddush… entao… cada familia tem seu minhag, entao:


- alguns recitam o kidush de peh

- outros recitam metade do kidush de peh, e entao se sentam para ouvir a outra metade

- outros recitam o kidush enquanto sentados


Ha vaaaaarios minhags espalhados neste mundo.


Te dou outros exemplos de minhags:

- quebrar um prato durante um Vort (clique aqui para saber o que eh um Vort)

- henna eh minhag

- o nusach de nosso Sidur eh o minhag passado de pais p/ filhos (no caso de gyiur, eh o minhag ensinado pelo rabino que foi o responsavel pela conversao)

- cortar a challah no meio ou na ponta direita, ou na ponta esquerda

- “molhar” a challah no sal ou jogar sal sobre a challa


- a ordem dos alimentos na kearah de Pessach


etc, etc, etc, etc…


E por ai vai… o que mais escutamos na vida religiosa judaica eh “esse eh meu minhag”, “esse eh o minhag de minha familia” etc.


Enquanto que a halacha eh para o GRUPO, o minhag eh PESSOAL.

Assim sendo, o poder do minhag sobre o individuo que o pratica eh quase o mesmo poder que a halacha exerce… (geralmente) ninguem troca de minhags… tipo… ninguem que aprendeu de seu pai um minhag irah decidir mudar de minhag qdo sair da casa de seus pais, entendeu?


Minhagim aprendidos em casa duram (na maioria das vezes) a vida toda.


O minhag cria uma forte conexao familiar… “minha familia faz isso, a familia de sicrano faz aquilo”, cada familia eh especial pois possui seus proprios minhags, suas proprias maneiras de fazer as coisas.



Minhags Especiais

Ai jah eh outra categoria...


- Quando o minhag de uma COMUNIDADE INTEIRA fica tao forte que se torna uma pratica "obrigatoria" em todas as comunidades religiosas de Israel, entao ele se torna 'minhag Israel' e eh adotado por outras comunidades judaicas ao redor do mundo, e todos valorizam este minhag como se ele fosse uma halacha. Sabemos que eh minhag, mas eh 'minhag Israel', entao seguimos.


- Quando o minhag eh aconselhado por grandes rabinos a comunidades inteiras, entao este minhag eh adotado como se fosse uma halacha, por exemplo, ktniot em Pessach. Algumas comunidades tem o minhag de nao comer NENHUM ktniot, outras comem soh alguns tipos de ktniot, outras comem todas as ktniot... e por ai vai.


Eu li sobre um minhag Persa, de que em Pessach, muitas familias nao comem grao-de-bico... nao pelo fato do grao de bido ser ktniot, mas porque fazemos HUMUS com grao-de-bico... e jah que a palavra humus se parece com a palavra hametz... alguns Persas tem o minhag de nao comer grao-de-bico.


O mundo dos minhags eh bem interessante...



Mito: convertido nao tem minhag

Ah, temos sim!


Assim como uma crianca adota o minhag de seus pais, convertidos adotam o minhag de seu professor ou de seu rabino.


No ‘mundo dos minhags’, uma crianca judia e um candidato a conversao estao no mesmo barco: amgos estao aprendendo, absorvendo e adotando minhagim de seus professores.


Ai qdo nos convertemos, seguimos o minhag que nos foi ensinado.


No caso do(a) Judeu(ia) por opcao ter conjuge judeu, entao ele(a) adotarah os costumes da familia de seu conjuge.


O mito do “convertido nao tem minhag” nasce do fato de que no inicio, candidatos a conversao aprendem SOH HALACHA. Mas os minhagim vem depois, nao se preocupem…



PESSACH!!!!!!!

Se entrarmos em 100 lares judaicos em Pessach, veremos 100 tradicoes diferentes!!! As vezes de um lar pro outro a gente pensa “gente, mas essas familias seguem A MESMA religiao????” huahauahuahau


Em Pessach, eh quando liberamos todos as nossas chumras e minghas a 100%!!!!!!


Nao dah nem pra anotar todos os minhags e chumrot diferentes que cada lar adota durante Pessach.


Falo isso pq se vc entrar em um lar e ver algo que vc nao viu no outro, deixa quieto, nao se afobe, eh assim mesmo. Em Pessach, cada lar eh um Universo unico.


Ateh mesmo na Hagada vemos diferentes minhags!!! E nao falo de ‘ashkenazi x sefaradi’ nao… os minhags podem ser vistos em Hagadas ashkenazitas mesmo… dependendo do minhag de quem editou a Hagada, o ritual muda um pouco. Entao… se vc estiver em um Seder e o condutor disser algo que nao estah em sua Hagada ou se encher o copo de vinho em um momento diferente do que sua Hagada menciona, nao se preocupe, o que ele estah falando eh casher e segue o minhag dele.


Ok, espero ter passado a mensagem! :)


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

KLI, KLI, KLI Nao curto explicar halacha, mas... esse eh um caso especial, pra entender a diferenca entre chumra e halacha. Se vc perceber que escrevi algo que precisa de correcao, eh soh me contactar!


Vamos lah: em Shabbat, eh proibido cozinhar.


Temperatura da Agua Como nao havia no passado termometros tao precisos quanto os de hoje, nossos sabios decretaram que a agua eh capaz de cozinhar no Shabbat quando ela atinge uma temperatura que escaldaria a pele de um bebe... e que faria um adulto retirar/recolher sua mao.


Eles chamaram o nome desta temperatura de ‘yad soledet bo’ (numa traducao literal, seria ‘a mao que se recolhe’ do calor da agua).


A agua nesta temperatura ‘yad soledet bo’ NAO estah fervente, estah soh quente o suficiente a ponto de ser capaz de cozinhar algo.


Ha maneiras de manter agua aquecida no Shabbat…em tempos modernos, muitas familias usam um aquecedor de agua como essa aqui: http://www.sefer.com.br/details/11621/aquecedor-de-agua-boiler


Agora que jah sabemos sobre a agua quente, vamos ao Hebraico:

Kli = recipiente

Rishon = primeiro

Sheni = segundo

Shelishi = terceiro


O primeiro recipiente que mantem a agua (ou outro liquido) aquecida eh chamado de kli rishon, e nele se encontra a agua na temperatura capaz de escaldar a pele de alguem… a agua na temperatura de ‘yad soledet bo’.


Ha de se ter muito cuidado ao usar agua de um kli rishon (uma panela de tcholent tbm eh um kli rishon, uma panela de sopa eh um kli rishon, qqr recipiente que forneca a fonte de calor ao liquido eh considerado um kli rishon).



Um cafezinho, por favor!

Por isso, qdo precisamos de um cafeh instantaneo no Shabbat, colocamos a agua do kli rishon dentro de um SEGUNDO RECIPIENTE, que eh chamado de kli sheni.


Qdo a agua passa do primeiro para o segundo recipiente, a temperatura dela cai rapidamente, porque o segundo recipiente eh bem menor que o primeiro… e nao mais eh capaz de cozinhar algo. A agua do kli sheni saiu da categoria de yad soledet bo.


Exemplo pratico: se colocamos agua do aquecedor eletrico dentro de uma xicara, a agua que estah na xicara comecara a esfriar do momento que toca-la, e continuarah esfriando rapidamente, porque sua quantidade eh beeeeem menor que a agua que estah dentro do aquecedor.


Neste caso, o aquecedor eletrico eh o kli rishon e a xicara eh o kli sheni.


Segundo a halacha, se eu preciso fazer cafeh instantaneo Nescafe no Shabbat, posso colocar a agua do aquecedor na xicara, dai pego meu Nescafe e acucar, coloco dentro da xicara e voilah! Cafeh quentinho e halachicamente correto!


Agora, ha quem tenha adotado uma chumra nesta historia do cafeh no Shabbat.


Na chumra, eh necessario um TERCEIRO recipiente para que a agua esfrie mais rapido…


Entao, segundo a chumra, se eu quiser fazer meu Nescafeh, eu teria que colocar a agua do aquecedor dentro de um segundo recipiente (bule)… e entao transferir esta mesma agua para dentro de um terceiro recipiente (xicara)… e soh entao colocar meu Nescafeh e acucar dentro da xicara, misturar e beber meu cafeh.



Repetindo os 2 klis necessarios para quem segue soh a halacha:

Do aquecedor eletrico para a xicara =

do kli rishon (primeiro recipiente = aquecedor eletrico) para o kli sheni (segundo recipiente = xicara)



Repetindo os 3 klis necessarios para quem segue a chumra:

Do aquececor eletrico para o bule para a xicara =

do kli rishon (primeiro recipiente = aquecedor eletrico) para o kli sheni (segundo recipiente = bule) para o kli shelishi (terceiro recipiente = xicara).



Segundo a halacha, podemos fazer nosso Nescafeh no Shabbat soh usando o kli rishon e sheni.


Mas quem quer ser mais estrito usa o kli rishon, sheni e shelishi.


Kol tuv e desejando equilibrio a todos,


Esther

Posts Destacados
Procure por Tags

© 2015 por Vida Pratica.