Eh o Fim da Conversao Independente em Israel?


Como o titulo diz, essa questao soh se aplica a conversoes feitas em batei din independentes localizados em solo israelense. Conversoes, sejam ortodoxas ou liberais, feitas na Diaspora continuam do mesmo jeito que eram.



Qual a treta?

Tudo comecou ano passado, quando o ITIM ganhou na Corte Suprema Israelense o direito de reconhecimento de CIDADANIA para quem fez ou farah uma conversao ORTODOXA em um beit dins independente localizado em Israel.


Para saber de tudo, leia aqui: http://www.vidapraticajudaica.com/single-post/2016/04/04/Corte-Suprema-Israelense-x-Rabanut-Conversoes-em-Israel



O que eh exatamente um beit din independente em Israel?

Eh um beit din que NAO estah conectado a Rabanut (Grao Rabinato Israelense).


Sendo assim, beit dins liberais (Reforma, Conservador/Masorti), alguns haredi como o do R. Karelitz em Bnei Brak e os do Gyiur Kahalacha sao considerados independentes pois NAO estao conectados a Rabanut.


A Rabanut, que trabalha sob autoridade do Ministerio da Justica de Israel (ou seja, eh ligada ao Governo) possui seu proprio curso de conversao.



Gerim independentes e Cidadania Israelense

Gerim independentes, assim como qualquer estrangeiro cristao, podem se tornar cidadaos israelenses depois de morarem em Israel por alguns anos (da mesma maneira como damos entrada em um processo de cidadania em qualquer pais), mas nao podem receber cidadania automatica proveniente da Lei do Retorno, ou seja, receber cidadania pelo fato de serem reconhecidos como judeus pelo Estado de Israel.


Assim sendo, gerim de beit din independentes nao podiam nem sonhar com a possibilidade de fazer alyiah e nao podiam registrar seus casamentos no Governo. Ou seja, para o Estado, estas pessoas continuam solteiras... e na hora de um divorcio... uau... imagina um divorcio sem um casamento civil? Complicacoes a vista.


Em Israel nao ha casamento civil - feito soh pelo Estado - para judeus. Judeus tem que registrar suas licencas de casamento em escritorios da Rabanut, que sao religisos. Apos registrar o casamento neste escritorio, soh entao os noivos podem comecar a sonhar de verdade com a cerimonia religiosa de casamento.


Entao veio o ITIM ano passado e QUASE virou o jogo, pois conseguiram que gerim independentes conquistassem o reconhecimento pelo Estado e desta maneira, o direito a cidadania proveniente da Lei do Retorno.



Mas e quanto aos liberais?

Beit dins (eu sei que a gramatica correta eh 'batei din', mas escrevo como falo) de conversao liberais em solo israelense NAO dao direito a alyiah. Nada mudou para eles, jah que a decisao da Corte Suprema soh era valida para beit dins ortodoxos.



Voltando ao assunto...

Esta decisao da Corte Suprema a favor dos beit dins independentes ortodoxos representados pelo ITIM ficou entalada na garganta de muitos que defendem o monopolio da Rabanut no campo de conversoes.


O ITIM eh feito por rabinos que criaram o beit din independente chamado Gyiur Kahalacha.


Rabanut e Gyiur Kahalacha nao se gostam...digamos assim... principalmente porque a lideranca do Gyiur Kahalacha, a saber, Rabinos Nachum Rabinovitch, R. Shlomo Riskin, R. David Stav, R. Seth Farber e R. Haim Amsalem disseram que agora que tinham conseguido o direito a cidadania para suas conversoes FEITAS EM SOLO ISRAELENSE, agora eles lutariam pelo direito de que seus gerim pudessem registrar casamento em escritorios da Rabanut.



Entao o que aconteceu?

Como uma decisao dessas nao ocorre da noite pro dia, eh preciso varias sessoes na corte ateh chegar (se necessario) a Corte Suprema, domingo passado, Arie (tem jornal que escreve Aryeh) Deri, um dos fundadores do partido politico haredi sefaradita SHAS e hoje, e que hoje trabalha no Ministerio do Interior (entre outras funcoes politicas) trouxe uma proposta de lei, para que a Rabanut se torne o UNICO orgao autorizado a fazer conversoes autorizadas pelo governo em Israel.


Caso essa proposta seja aprovada, o que foi decidido pela Corte Suprema a favor de beit dins independentes cai por terra e perde o valor. Gyiur Kahalacha e outros batei din ortodoxos independentes voltariam a estaca zero.


E mais: com tal poder concedido a Rabanut pelo Knesset, a Rabanut pode muito bem pedir para o governo ser mais rigoroso e PRENDER qualquer rabino que celebre um casamento religioso de gerim que fizeram conversao independente. Se vao mandar ou nao, ninguem sabe. De acordo com a lei israelense vigente, eh proibido celebrar casamentos de gerim de conversao independente, mas... ninguem NUNCA prendeu rabino nenhum por ter celebrado um casamento. Sobre esse assunto, a especulacao eh livre.



Quando essa proposta de lei serah votada?

Foi votada pra ser levada ao Knesset, porem, chegando lah, havera 3 sessoes no Knesset para decidir se ela vai pra frente ou nao. Eu nao encontrei as datas dessas sessoes em nenhum jornal.



Essa lei vai anular as conversoes independentes?

Na halacha: Nao.


No Estado: Sim.


A lei se refere somente a aspectos ligados ao ESTADO (alyiah, alguns programas do governo e registro de casamento) e nao toca em aspectos ligados a halacha.


Quem se converteu em beit din ortodoxo independente continua, frente a halacha, tao judeu quanto antes. Soh que frente ao ESTADO, caso esta lei seja aprovada, esta pessoa nao poderah sonhar com alyiah ou reconhecimento como judeu pelo ESTADO na hora de registrar seu casamento em Israel.



Quantas pessoas seriam afetadas caso essa lei seja aprovada?

Ha dois porens: cidadania israelense e casamento.


No quesito cidadania israelense, essa lei afetaria pouquissimas pessoas. A verdade eh que ha pouquissimos estrangeiros vao a Israel para se converter em beit dins ortodoxos independentes. Ninguem nem fala o numero porque eh muito pequeno.


Lembra da alyah massiva de 1 milhao de russo, dos quais aprox. 300 mil NAO sao considerados judeus pela halacha? Se voce nao lembra, clique aqui: http://www.vidapraticajudaica.com/single-post/2015/10/30/Os-Bnei-Anussim-e-o-Dilema-Russo


Pois eh... esses 300 mil russos JAH possuem cidadania israelense, pois vieram sob a Lei do Retorno (alyiah). Entao... embora eles sejam centenas de milhares, nenhum deles se converte para obter cidadania.


Porem... estes russos NAO podem registrar seus casamentos, ou seja, nao podem se identificar como judeus em escritorios da Rabanut. Ao se casarem em Israel, eles tem que marcar no formulario de casamento a opcao "sem afiliacao religiosa".



Game of Thrones

Eu nunca assisti Game of Thrones, mas li que uma das atrizes faz que parte deste drama eh russa-israelense. O nome dela eh Ania Bukstein, 33. Na serie, ela eh "Red Priestess Kinvara" (Sacerdotisa Vermelha? Eh isso, producao?). Ania imigrou de Moscou para Israel quando tinha 8 anos de idade, juntamente com seus pais. Viveu como judia (praticando varias tradicoes religiosas), serviu o pais, mas entao....... em 2014, assim como qualquer judia israelense, ela foi registrar seu casamento em um dos escritorios da Rabanut.


Chegando lah, ao falar que era russa, ela foi informada de que nao tinha provas o suficiente para provar sua judaicidade e que nao poderia registrar seu casamento como judia, teria que registrar "sem afiliacao religiosa".


Choque.


Depois de muito drama, ela acabou em em uma sessao do Knesset, reclamando da situacao. O problema nunca foi resolvido. Ela se recusa a se converter na Rabanut. Eu nao sei se ela acabou se casando no civil em outros pais.



300 Mil Russos

Entao, para os russos que pretendem se converter com o Gyiur Kahalacha, caso essa lei que anula o poder dos beit dins independentes passe, serah o fim de um sonho para eles, e para nossa famosa amiga Anya: o sonho de marcar nos formularios para licenca de casamento a opcao "judeu" em vez de "sem afiliacao religiosa".



Em resumo:


Essa proposta de lei dah ao Grao Rabinato de Israel (Rabanut) autoridade sobre TODAS as conversoes oficiais feitas em solo israelense. Ou seja, o ESTADO soh irah reconhecer como judeu aqueles que se converteram com a Rabanut.


Isso nao significa que conversoes independentes seriam proibidas. Elas podem continuar ocorrendo, soh que nao poderiam nem sonhar com um futuro reconhecimento do governo jah que a decisao do Knesset passaria por cima, anularia qualquer decisao tomada anteriormente pela Corte Suprema de Israel.


Essa proposta de lei em nada afeta beit dins ortodoxos respeitados e independentes (como o do R. Lookstein, que converteu Ivanka Trump) ou liberais da Diaspora. No entanto, alguns lideres liberais da Diaspora temem que caso aprovada, esta lei daria a Rabanut autoridade para influenciar decisoes do governo sobre gerim liberais que se converteram FORA de Israel . Eu nao sei exatamente como... mas... eh o que Jerry Silverman, CEO da Jewish Federations of North America acredita que pode acontecer.


Saibam que ateh 1987 gerim liberais NAO tinham direito a Lei do Retorno. Foi um convertido Reformista americano, cujo nome eu soh li uma vez e obviamente esqueci, que ganhou na Corte Suprema o direito de fazer alyiah. Se nao fosse esse senhor, gerim liberais da Diaspora nao poderiam fazer alyiah ateh hoje.


Agora que expliquei o barato, vou dar minha opiniao pessoal: pra mim, tudo isso nao passa de rixa do Deri, do Shas pra se vingar do R. Amsalem, que saiu do Shas e hoje faz parte do Gyiur Kahalacha. Entendedores entenderao. Falo mesmo.


Ha entre muitos nao-judeus brasileiros uma ilusao criada pela imaginacao fertil deles de que sefaraditas sao os bonzinhos coitadinhos de bracos abertos que os receberao com lagrimas de gratidao nos olhos e os ashkenazitas sao os caras maus. Porem no mundo real a coisa eh beeeeeeeeeem diferente, colega. Essa proposta de lei veio do Shas. Gyiur Kahalacha, R. Karelitz de Bnei Brak e eu diria 99% de batei din independentes em Israel (e no mundo) sao ashkenazitas.


Pensem.



Mas conversao feita em Israel pela Rabanut eh esse bicho de 7 cabecas que todo mundo fala? Eh tao dificil assim?

Nao ha meia conversa com eles. Ou o candidato topa em cumprir todas as mitzvot da maneira que eles ensinam ou nao se converte. Simples.



Se voce quiser ler mais a respeito:


1. Carta de R. Nachum Rabinovitch, lider do Gyiur Kahalacha:

https://www.theyeshivaworld.com/news/headlines-breaking-stories/1303394/rabbi-rabinovich-heads-bayit-yehudi-approving-conversion-bill-permanent-stain-party.html



2. Jerusalem Post:

http://www.jpost.com/Israel-News/Politics-And-Diplomacy/Contentious-haredi-conversion-bill-approved-for-passage-to-the-Knesset-497877



3. Forward:

http://forward.com/fast-forward/372246/israel-conversion-bill-draws-fire-from-diaspora-jews/



4. Arutz Sheva

http://www.israelnationalnews.com/News/News.aspx/231536



5. Mais Arutz Sheva

http://www.israelnationalnews.com/News/News.aspx/231774



6.YNet

https://www.ynetnews.com/articles/0,7340,L-4981794,00.html



7. Times of Israel

http://www.timesofisrael.com/ministers-okay-bill-cementing-ultra-orthodox-monopoly-on-conversion/

Posts Destacados
Procure por Tags

© 2015 por Vida Pratica.