A Carta da Rabanut para o Brasil

Desde que comecei meu blog ha 2 anos atras, 4 cartas emitidas por batei din jah apareceram por aqui, mas essa eh a primeira vez que uma copia da carta emitida pela Rabanut (Grao Rabinato Israelense) para em minhas maos.


A primeira foi do Vaad de SP em 2015, a segunda e terceira do Vaad Rabanei Anash (um vaad - conselho rabinico - que controla o Chabad brasileiro) emitidas em 2017 e esta que descreverei abaixo eh a quarta, emitida pela Rabanut.


Eu pedi para 4 amigos israelenses que moram no meu bairro traduzirem (do hebraico pro ingles) a carta para mim... todos me deram a mesma traducao. Nenhum deles tem a minima ideia do que estah acontecendo no Brasil.


Por que estou metendo meu nariz nesta conversa? Por que acredito que as pessoas tem o direito de entender o que ela significa.


Primeiro, foto da carta:



Agora, vamos a traducao que eu recebi de meus amigos israelenses (hebraico/ingles) e traduzi para o portugues:


10 de agosto de 2017

Ao Sr. Yaron Ashkenazi


Shalom Rav (Rav eh Rabino em hebraico),


Processos de Conversão no Brasil


Até o dia de hoje, não há processo de reconhecimento de rabinos.


O Grao Rabinato de Israel (Rabanut) está trabalhando para estabelecer critérios para o reconhecimento de rabinos ao redor do mundo, com a aprovação dos critérios pelo Conselho (da Rabanut), a lista de tribunais (beit dins de conversao) reconhecidos ou rabinos (aprovados) serah publicada.


Ao mesmo tempo, deve ser esclarecido que até o momento, o Grao Rabinato (Rabanut) ainda não requeriu/reconheceu as conversões feitas pelo Rabino Amsalem fora de Israel, e em qualquer caso, nenhum documento atestando essa atividade foi aprovado pelo Rabinato Chefe.


A carta de recomendação citada não trata da conversão e não recomenda que nenhuma pessoa se envolva na conversão.


Com copia para: Presidente do Grao Rabinato de Jerusalem


Com brachot (bencaos),

Rabino Itamar Touboul

Diretor do Departamento de Casamento e Divórcio, Inspetor dos rabinos , Comitê de Casamento



Esta eh uma segunda versao da traducao, que eu recebi hoje, feita do hebraico diretamente para o portugues:


"Para o sr Yaron ASHKENAZI

Muita paz.

Assunto: O que vem ocorrendo a respeito da conversão no Brasil.

É certo que para hoje não há encaminhamento para o reconhecimento de rabinos. O rabinato chefe de Israel está PENSANDO sobre a POSSIBILIDADE de LEVANTAR CRITÉRIOS para reconhecer rabinos ao redor do mundo, com a oficialização dos critérios através deste conselho será divulgada uma lista de tribunais, ou de rabinos autorizados.

Mais do que isto devo esclarecer que até agora o rabinato chefe não foi requerido a respeito das conversões feitas pelo Rabino Amsalem fora de Israel e por causa disto não foi certificado por ela nenhum documento que testemunhem a respeito das ações feitas por ele. A carta de recomendação citada (?) não fala de conversão, nem tampouco recomenda que alguém se ocupe com conversões.


Segundo esta traducao mais proxima as regras gramaticais portuguesas:


''não requeriu'' seria 'não foi solicitada'.

''em qualquer caso'' seria 'consequentemente'

''não foi aprovado'' seria 'não foi certificado'

'não recomenda que nenhuma pessoa se envolva'' seria 'não indica' para algum sujeito específico que se ocupe de guiur.


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


ANALISE DA CARTA


Paragrafo 1:

"Até o dia de hoje, não há processo de reconhecimento de rabinos."


Quem segue meu blog ha um tempo, sabe que eu frequentemente falo do lado POLITICO de conversoes ao Judaismo. Em Julho de 2016 eu dividi com voces a lista com nomes de rabinos aprovados pela Rabanut para lidar com conversoes ao redor do mundo.


Nenhum brasileiro eh citado: http://www.vidapraticajudaica.com/single-post/2016/07/20/Finalmente-A-confusa-Lista-da-Rabanut


Esta lista foi feita pelo mesmo rabino que assina a carta acima, R. Itamar Tubul (soletro assim mesmo) e entregue ao ITIM (clique aqui para sabem quem eh o ITIM), que fez o favor de liberar a lista para a midia judaica mundial. Tipo assim... mundial exceto Brasil hahahaha midia judaica brasileira nunca sabe dessas coisas, e se sabe, nunca divulga...


Enfim, prossigamos.


Como varios rabinos na lista antiga da Rabanut jah tinham se aposentado, alguns jah eram falecidos e uns 2 ou 3 estavam envolvidos em atividades nada casher, o ITIM e a Corte Suprema Israelense (Corte secular, com juiz, advogado etc) pediu para a Rabanut fazer uma NOVA lista.


Rabino Itamar Tubul ficou entao com a missao de fazer uma nova lista. Ateh hoje, como diz a carta, nao houve nenhum processo de reconhecimento de novos nomes de rabinos para compor a lista. Em poucas palavras: de Julho de 2016 ateh hoje a Rabanut nao fez a nova lista.



Paragrafo 2:

"O Grao Rabinato de Israel (Rabanut) está trabalhando para estabelecer critérios para o reconhecimento de rabinos ao redor do mundo, com a aprovação dos critérios pelo Conselho (da Rabanut), a lista de tribunais (beit dins de conversao) reconhecidos ou rabinos (aprovados) serah publicada."


Auto-explicativo. A Rabanut ainda estah trabalhando para fazer uma nova lista. O maior problema da lista antiga era a pergunta 'QUAIS OS CRITERIOS NECESSARIOS PARA UM RABINO FAZER PARTE DA LISTA DE APROVADOS DA RABANUT?'. E ateh hoje, 1 ano depois, tal lista nova e nem a explicacao de quais criterios sao necessarios ainda nao foi feita.



Paragrafo 3:

"Ao mesmo tempo, deve ser esclarecido que até o momento, o Grao Rabinato (Rabanut) ainda não requeriu/reconheceu as conversões feitas pelo Rabino Amsalem fora de Israel, e em qualquer caso, nenhum documento atestando essa atividade foi aprovado pelo Rabinato Chefe."


Auto-explicativo. Sendo que o nome do Rabino Haim Amsalem (ou Amsellen, cada jornal soletra de um jeito) nao consta na lista de rabinos registrados na Rabanut, nenhum documento de conversao emitido por ele no Brasil foi reconhecido ou aprovado ateh o momento pela Rabanut.


Agora... Rabino Amsalem trabalha em um beit din de conversao independente chamado Gyiur Kahalacha (se vc leu o link onde explico quem eh o ITIM, vc sabe quem eh o Gyiur Kahalacha). Tanto o Gyiur Kahalacha, quanto o beit din do R. Karelitz em Bnei Brak, quanto um beit din Satmar, como o beit din do R. Lookstein em Nova York que converteu Ivanka Trump sao todos independentes. E todos os beit din independentes SAO independentes porque NAO estao registrados na Rabanut.




Paragrafo 4:

"A carta de recomendação citada não trata da conversão e não recomenda que nenhuma pessoa se envolva na conversão."


Esta carta da Rabanut foi enviada com copia ao Rabino Abergel, que fez uma carta recentemente pedindo que judeus do mundo inteiro apoiassem os gerim do R. Amsalem.


E esta eh a 'carta de recomendacao' citada na carta da Rabanut. Esta carta feita pelo Rabino Elyahu Abergel, que como voces podem ver nao trata de conversao, mas sim pede apoio as pessoas que se converteram.


Vamos ver a foto da carta de recomendacao do R. Abergel:



E agora para a traducao da carta do R. Abergel:


"25 de Sivan 5777 19/06/2017 Recomendação: "Entre as tribos de Israel anuncio o que é justo" (Oséias 5/9) a respeito da organização 'Reunindo os Dispersos de Israel', que tem como líder o Mestre, Torre e Fortaleza da Torah, Rabino Haim Amselem Shlita, Guia e orientador de justiça em Jerusalém, cujo trabalho incessante e grandioso, tem aproximado os nossos irmãos dispersos pelo mundo do nosso Criador, através do ensino da Torah e do temor ao Eterno e tendo realizado seu trabalho com sucesso em diversas comunidades de desterrados, (Bnei Anussim) que sob a sua orientação tem se tornado cumpridoras da Torah e de seus mandamentos. Portanto, eu peço aos meus irmãos que levantem-se para ajudá-lo, em nome do Criador, de modo que tomem parte desta grande mitzvah, cumprindo assim o versículo que anuncia: "... Para que não se perca nenhum dos desterrados''. (2 Samuel 14/14) E ao rabino Shlita eu abençoo e desejo muito sucesso em todas as suas obras e que siga crescendo sempre. Ámen que assim seja! Pela honra da Torah! Rabino Eliahu Abergel - Grão Rabino oficial de todas as cortes Rabínicas de Jerusalém."


Como eh de conhecimento geral (menos dos judeus brasileiros, acho) a Rabanut eh um ORGAO POLITICO, uma extensao do Ministerio da Justica Israelense. E como um orgao politico, a Rabanut almeja o MONOPOLIO de conversoes ortodoxas.


Eu me converti pela Rabanut, por isso estou tao familiarizada com essa jornada dela em querer o monopolio da "industria de conversoes". Ha 10 anos atras, havia trocentos batei din de conversao independentes no mundo. Nos EUA, terra que abriga mais de 5.6 milhoes de judeus, eram dezenas e mais dezenas de batei din de conversao ortodoxas operando de forma independente, ou seja, sem se registrar na Rabanut.


Ha aproximadamente 8 anos, sem qualquer aviso previo, a Rabanut fez uma lista de batei din aprovados por ela. Dezenas de batei din de conversao independentes foram surpreendidos ao nao verem seus nomes ali. A partir de entao, ha uma guerra entre batei din independentes x Rabanut.


Essa eh uma briga politica, gente. Totalmente politica. Nao tem nada a ver com halacha. Apenas poder politico.


Jah que o proposito da Rabanut eh monopolizar as conversoes, eles recomendam (eu tbm recomendaria, se eu quisesse monopolizar algo) que ninguem se envolva com conversoes ortodoxas independentes.