Mulheres Judias e a Cobertura de Cabelos



Anunciei na pagina de Facebook deste blog que faria um post sobre a mitzva popularmente conhecida como kissui harosh (traducao literal: cobertura da cabeca). Recebi varias perguntas sobre o tema e as incorporei ao post.


Como isso eh um blog e nao um livro, deixo claro que nao tenho tempo de espalhar delicadeza e finesse para as almas sensiveis. Sendo assim, se vc eh uma alma sensivel que procura por educadissimas palavras de compreensao e chizuk, passe esse post da Rebbetzin Feigi Twersky do tradutor do Google e seja feliz: http://www.aish.com/f/rf/48944771.html


Este post eh de carater INFORMATIVO e nao uma tentativa politicamente correta de passar a mao na cabeca das pessoas. Infelizmente, a maioria estah tao preocupada em nao ter seus sentimentos feridos que este tipo de informacao nao eh passada adiante... porem, o fato das pessoas preferirem nao saber de algo nao faz com que este algo pare de existir. A informacao existe.


Eu ACREDITO que todos os judeus tem o direito de saber TUDO, o prol, o contra, o bom, o bonito e o feio de cada regra, pois soh assim a pessoa tera informacao o suficiente para decidir o que ela realmente quer. Esse negocio de "deixa que eu escolho o que vc precisa saber" nao eh comigo. Saiba de tudo, compare as FONTES, ai sim escolha o que voce quer.

Quando uma mulher vê a mitzvá da cobertura de cabelos sob a perspectiva correta, ela verá toda a gama de virtudes que tal mitzva contém.


Abaixo, as principais perguntas de leitoras do Vida Pratica Judaica que usadas para desenvolver o post e no final, menciono e respondo todas as perguntas de carater pessoal que foram enviadas.

1. Onde estah escrito na Torah sobre cobertura de cabelos para mulheres casadas?

2. Isso eh halacha ou costume?

3. Quando judias comecaram a cobrir os cabelos?

4. Os homens tambem tem obrigacao de cobrir a cabeca?

Kissui HaRosh Para Mulheres - ORIGENS:

A primeira mencao de que judias casadas cobriam os cabelos por recato estah descrito na Parasha (porcao semanal de leitura da Torah) Nasso. Vamos ler os trecho com ajuda do site Sefaria:


וְהֶעֱמִ֨יד הַכֹּהֵ֥ן אֶֽת־הָאִשָּׁה֮ לִפְנֵ֣י יְהוָה֒ וּפָרַע֙ אֶת־רֹ֣אשׁ הָֽאִשָּׁ֔ה וְנָתַ֣ן עַל־כַּפֶּ֗יהָ אֵ֚ת מִנְחַ֣ת הַזִּכָּר֔וֹן מִנְחַ֥ת קְנָאֹ֖ת הִ֑וא וּבְיַ֤ד הַכֹּהֵן֙ יִהְי֔וּ מֵ֥י הַמָּרִ֖ים הַמְאָֽרֲרִֽים׃


"Depois do sacerdote ter feito a mulher ficar de pé diante do SENHOR, o sacerdote descobrirá a cabeça da mulher e desmanchará suas tranças e colocará em suas mãos a oferta de lembrança, que é uma oferta de ciúmes. E nas mãos do sacerdote deve haver a água da amargura que induz o ritual."

Numeros 5:19


Este trecho se refere ao ritual da mulher casada suspeita de adulterio, a qual eh chamada de 'sotah'. Se uma mulher é acusada de adultério por seu marido, e há motivos sérios de suspeita, entao a ela é dada uma escolha: aceitar o divórcio ou enfrentar um teste estranho, que eh o teste das aguas amargas. Se ela optar pelo teste, ela beberia as "águas amargas" em que o nome de Deus havia sido dissolvido. Se ela é culpada, ela morre instantaneamente. Se ela eh inocente, ela vive. ( http://www.aish.com/tp/i/m/48964791.html )


Embora seja a mulher acusada que deve realmente beber as águas amargas, as águas afetam seu parceiro masculino em adultério de forma idêntica. Assim como as águas a examinam, elas também o examinam. (Talmud, Sotah 27b)


Ah, e como os dois morriam? Well, well, well... era bem gore e hardcore...as aguas derreteriam as entranhas dos dois... tipo... pergunte ao seu rabino por detalhes.


Mas vamos voltar ao kissui harosh, este trecho da sotah (ritual da mulher suspeita de adulterio) eh a primeira mencao da Torah sobre mulheres casadas cobrirem os cabelos, jah que o cohen (sacerdote) que faria este ritual deve descobrir os cabelos da mulher e desfazer as tranças, expondo seus cabelos a todos os presentes, o que era considerado um sinal de humilhacao.


O ritual da sotah eh bem extenso e ha vasta literatura que o explica, online, em ingles. O Talmud e comentaristas, como Rashi, explicam detalhadamente todos os passos deste estranho ritual.


Cobrir os cabelos era uma norma comum para judias do passado, como vemos em Isaias 3:17, que descreve o sofrimento e humilhacao a qual Jerusalem passaria, o que nos mostra que descobrir os cabelos naquela epoca era considerado uma grande humilhacao para mulheres: וְשִׂפַּ֣ח אֲדֹנָ֔י קָדְקֹ֖ד בְּנ֣וֹת צִיּ֑וֹן וַיהוָ֖ה פָּתְהֵ֥ן יְעָרֶֽה

"Meu Senhor desnudará as filhas de Sião, o SENHOR descobrirá suas cabeças"

Isaias 3:17


A gemara (Talmud) infere disso que a cobertura de cabelo para uma mulher casada é uma obrigação (Ketubot 72a) e que o seu nao cumprimento eh uma das razoes as quais o marido pode lhe pedir divorcio (entre outros motivos). Vamos ver o trecho:


"E quem é considerada uma mulher que viola os preceitos das mulheres judias? Uma que, por exemplo, sai da casa dela, e a cabeça dela, ou seja, o cabelo dela, está descoberto; ou ela gira lã no mercado público; ou ela fala com cada homem que ela encontra. Abba Shaul diz: também quem amaldiçoa o dele, isto é, os pais do marido, na sua presença. Rabi Tarfon diz: também uma mulher "alta". E quem é definido como uma mulher "alta"? Quando ela fala dentro de sua casa e seus vizinhos ouvem sua voz." - KETUBOT 72A


Tendo sugerido pela primeira vez que a cobertura do cabelo é um requisito bíblico - enraizado no ritual da Sotah e, em seguida, propondo que é realmente um produto das normas comunais, o Talmud (Ketuboth 72a) apresenta uma posição de compromisso: a cobertura mínima do cabelo é uma obrigação bíblica, enquanto os padrões de como cobrir o cabelo são determinados pela comunidade (https://www.myjewishlearning.com/article/hair-coverings-for-married-women/).


Ha tambem no Talmu a famosa historia de Kimrit, em Yoma 47a:

'Os Sábios ensinavam: Kimrit tinha sete filhos, e todos serviram no Sacerdócio, como Sacerdotes ou como seu substituto. Os Sábios disseram-lhe: Que boas ações você realizou para merecer isso? Ela disse a eles: Em todos os meus dias, as colunas de minha casa nunca viram as tranças do meu cabelo, pois ela era extremamente modesta e era rígida em cobrir seus cabelos mesmo dentro de sua própria casa. Eles disseram a ela: muitas mulheres o fizeram e não conseguiram tal grau; Você deve ter recebido um presente especial de Deus.'


Este trecho nos mostra que cobrir os cabelos com o rigor de Kimrit era uma pratica feita por muitas mulheres.


Historicamente, as mulheres no período talmúdico cobriram seus cabelos. Outro exemplo, no Talmud em Bava Kama 90a, ha a historia de uma mulher que traz uma ação civil contra um homem que a fez descobrir os cabelos em público. O juiz toma o lado da mulher porque o homem violou uma norma social da epoca.


Ao longo da Idade Média, as autoridades judaicas reforçaram a prática de cobrir o cabelo das mulheres, com base na obrigação derivada da história de Sotah.



Kissui HaRosh Para Mulheres - HALACHA:


É uma lei explícita (Shulchan Aruch, Orach Chayim, capítulo 75) - e não apenas um costume - da Torá de que uma mulher casada pela lei judaica deve cobrir seus cabelos atraves da mitzva de Kisui HaRosh.


Mulheres que foram casadas pela lei judaica (viúvas e divorciadas) tambem cobrem seus cabelos. Uma mulher que nunca foi casada pela lei judaica, nao eh considerada casada e não precisa cobri-lo.


A lei judaica ensina que todas as mulheres casadas pela lei judaica cubram seus cabelos em lugares públicos, ou mesmo em privado, se ela for susceptível de ser vista por um homem diferente de seu marido. Além disso, mesmo que não haja mais ninguém, é preferível que uma mulher cubra seus cabelos ao dizer uma bracha (bencao) - Rabino YS Eliyashiv, citado em Halachos Bas Yisrael 5: 5


Além disso, a partir da grande recompensa recebida por realizar esta mitzvá, pode-se aprender que existe uma grande importância para cumprir esta lei.

Como o Zohar afirma (III, 126a) em Parshat Naso, (Mishnah Berurah, Leis de Kriat Shema, capítulo 75): "Seus filhos gozam de maior estatura sobre outras crianças, além disso, seu marido será abençoado com todas as bênçãos, bençãos de acima e bençãos de baixo, com riqueza, com filhos e netos ... "


Em algumas comunidades mizrahim, até mesmo as mulheres solteiras deviam manter seus cabelos cobertos, embora este costume nunca se tornasse generalizado. Assim que judeus de tais comunidades se mudaram para Israel, este costume desapareceu porque nao eh seguido pela MAIORIA de autoridades rabinicas.


No Judaismo Rabinico, que eh como judeus vivem depois da destruicao do Segundo Templo, eh a opiniao da MAIORIA de lideres que conta. Antes da destruicao do Templo, o Cohen era a "estrela" do Judaismo e havia toda uma conjuntura de leis que eram validas devido ao Templo e as funcoes dos cohanim.


Apos a destruicao do Templo, a solucao encontrada foi: ateh a construcao do Terceiro Templo, judeus seguem a opiniao da maioria de seus lideres. Por isso eh preciso cautela quando aprendemos algo novo. Se aquele algo estah contra a opiniao da maioria, entao voce estah com um problema em maos... a escolha eh sua seguir nesse caminho isolado ou nao.


Como dizem por aqui: "modas (de minoria) vem e vao, mas a mesorah (tradicao da maioria de lideres) permanece". E hoje em dia a opiniao da maioria de rabinos ortodoxos pode ser resumida neste paragrafo do livro Oz Vehadar Levusha (Modesty: An Adornment for Life, pg 243), escrito pelo Rabino Pesach Elyahu Falk: "Enquanto um homem adorna sua cabeça com tefilins por cerca de uma hora por dia, uma mulher tem o mérito de enfeitar a cabeça com um artigo de Mitzva ao longo do dia "


A forma em que esta prática de cobrir os cabelos eh observada varia de uma comunidade para outra.


Nas comunidades que estavam sob influência cabalística (comunidades hassidicas) - em partes da Europa Oriental e do mundo árabe, a prática foi observada de forma mais estrita, de modo que o cabelo seria coberto completamente, sem mostrar nada, não apenas na rua, mas também dentro de casa.

Na verdade, o Chofetz Chaim em Mishnah Berurah afirma que a cobertura de cabeca para uma mulher casada é um catalisador para dar Yiras Shamayim (temor dos ceus) adicional a seus filhos.


A gemara em Berakhot conta algumas distrações que impedem que um homem diga o Shema com a pureza de pensamento exigida, entre elas a voz de uma mulher cantando e seus cabelos expostos (Berakhot 24a).


Maimonides não inclui cobertura de cabelo em sua lista dos 613 mandamentos, mas ele afirma que sair da casa sem um xador, o padrão comum de modéstia em países árabes, é motivo de divórcio (Leis do casamento 24:12).


O Shulchan Aruch, que eh sefaradita, registra que mulheres casadas e não casadas deveriam cobrir seus cabelos em público (Even Haezer 21: 2), mas as decisões Ashkenazitas enfatizam que essa obrigação se relaciona apenas com mulheres casadas. E com o tempo, a opiniao de que soh mulheres casadas devem cobrir os cabelos se tornou a opiniao da maioria de lideres e por isso a seguimos hoje.


Para rezar na sinagoga ou em casa, eh obrigatorio que a mulher casada pela lei judaica cubra seus cabelos. Ateh mesmo em sinagogas liberais, mulheres recebem gratuitamente um lencinho de renda, que eh usado para cobrir seus cabelos. Ela escolhe se usarah ou nao, mas acredite... muitas usam.


Pessoalmente, eu acho que as pessoas gastassem metade do tempo que gastam falando mal da mitzva de kissui harosh para aprender e ensinar cashrut e outras mitzvot, as coisas seriam muito melhores.

AGORA VAMOS AS PERGUNTAS DAS LEITORAS DO VIDA PRATICA JUDAICA:

1. Onde tem na Torá que devemos proteger nosso cabelo e realmente só depois de casar?

Respondido acima.



2. Aqui no Rio eh extremamente quente ..soh usam a maioria pra ir na sinagoga