Chá de Cozinha no Judaísmo. Pode?


Sim! Pode sim! E eu vou explicar como funciona neste post.


Diferentemente do chá de bebê, que é uma prática evitada por judeus de todos os backgrounds, o chá de cozinha ou chá de panela é algo muito bem visto e feito com frequência em todos os grupos judaicos.


Porém, não é uma obrigação fazer, então há muitas noivas que preferem não adotar a ideia.


Em inglês, bridal shower, o chá de cozinha feito por judias ortodoxas foca na alegria, RESPEITO PELA NOIVA, familiares e convidadas. Até os jogos que são feitos para entreter as convidadas durante a festa são construtivos, divertidos e inofensivos a honra da noiva.


Em Israel, na América do Norte, Europa... na verdade encontramos noivas judias que fazem chá de cozinha em todos os lugares.


Abaixo, um passo a passo de como fazer:



QUEM ORGANIZA?

Amiga(s) de confiança, familiares, futuras cunhadas e sogras, a própria noiva... não há limite.



QUEM VAI?

Em resumo: só mulheres.

Agora o primeiro conflito: você quer uma festa grande ou pequena?


Se a noiva quer uma festa de casamento grande, ela deve levar em consideração de convidar para o casamento todas as participantes do chá de cozinha.


Se a noiva deixar claro desde o início do noivado que fará uma festa de casamento pequena, só com o o noivo, familiares, rabino, duas testemunhas casher (dois homens que sejam 100% shomer Shabat e mitzvot) e TALVEZ alguns pouquíssimos amigos, então pode-se convidar uma multidão pro chá de cozinha e não convidar ninguém ou só algumas das mulheres que foram para o chá, para entrar na lista de convidados do casamento.


Deixo claro que em meios religiosos, onde SABEMOS exatamente o custo de cada convidado para um casamento, geralmente não ficamos ofendidas se formos convidadas para um chá e não para o casamento. Porém... não fique muito segura de que todas as convidadas pro chá possuem este alto nível de consciência solidária, pois... pode acontecer sim de uma mulher, mesmo religiosa, se sentir ofendida porque foi ao chá, mas não ao casamento. Trate a situação com sensibilidade...



O QUE FAZER?

Para quem organiza, o chá de cozinha judaico e o não judaico não possui muita diferença visual... há comidas leves, bebidas, decoração, música ambiente (se possível)... o chá pode ser feito em uma residência, em um jardim ou em um salão de festas... tudo é possível.


A decoração pode (ou não) seguir um tema, como por exemplo:


Moderna: com cores vivas, douradas, decoração com aspectos da moda (miniaturas em papel de vestidos, sapatos com salto alto, maquiagem, estrela etc), flores tropicais, arranjo de balões, arranjos coloridos na mesa e parede etc.


Clássica: cores claras como pastéis e diferentes tons de rosas, decoração com aspecto Vitoriano, pérolas (falsas), cortinas, velas... se houver flores, rosas e crisântemos...esse tipo de clima bem romântico.


Eu já vi decorações especiais, com fitas etc, feitas na cadeira que a noiva vai usar durante a festa. Fica bem bonito.


Mantenha em mente: um chá de cozinha NÃO é uma festa de aniversário... então fazer temas comuns de festas infantis não é legal... e por mais que eu ame Israel, fazer um chá de cozinha como se fosse uma convenção sionista, onde até o rosto da noiva tem o desenho de um Magen Davi não é legal... deixe esses temas para a festa de aniversário dos futuros filhos da noiva, ok? No chá de cozinha, o foco é o FUTURO CASAMENTO E LAR JUDAICO e tudo deve girar em torno dessa ideia.


Tudo com classe, please. No Judaísmo, uma kallah, uma noiva é uma RAINHA, é alguém que tem conexão direta com Hashem, que tem o poder de abençoar muito mais elevado que qualquer outra pessoa (assim é do momento que ela fica noiva até o final do primeiro ano de casamento, na brincadeira aqui chamamos de "kallah power")... então, todo respeito é exigido ao tornar o chá de cozinha dela um evento belo, que será lembrado por todas como algo muito positivo.



CONVITE

Como eu sempre esqueço datas, eu gosto quando me mandam convites online, porque aí o próprio sistema do convite me manda um e-mail alguns dias antes do evento, assim eu lembro :D


O convite do chá de cozinha pode ser feito via e-mail, papel, WhatsApp... não há regra sobre isso.




REGISTRO ONLINE DE PRESENTES OU PRESENTES SURPRESA?

Eu prefiro essa alternativa do que receber um convite que me dite o que devo trazer.


Nesse caso, a noiva escolhe um site que faça registros de presentes para o lar e deixa lá a lista do que ela gostaria de receber.


A convidada tem acesso a lista e aí escolhe se compra algo dessa lista online ou se traz algo que não está na lista.


É vantagem para todo mundo.


PORÉM...noiva, mantenha em mente essa é uma lista para chá de cozinha... se você fizer uma lista de registro online, mantenha a simplicidade em mente... não peça um artigo caro, pois vai dar uma má impressão para as convidadas, registre coisas como toalhas de banho, artigos pequenos de cozinha etc.




CONVIDADAS, O QUE TRAZER?

Geralmente os chás judaicos não fazem uma lista do que deve ser trazido, tipo, quando há no convite a intimação "trazer um abridor de garrafas", já que cada convidada tem uma idéia do que um lar precisa, então, fica a critério delas.


Assim, os presentes variam dos comuns ao dia a dia na cozinha aos comuns no dia a dia judaico como cobertura de challah, abridor de garrafa de vinho, um suporte decorativo para colocar a caixa de fósforos que usamos para acender as velas de Shabat, um tichel (lenço) etc.


É mais seguro não fazer lista nenhuma ou fazer uma lista de registro de presentes online e deixar que as convidadas decidam se trazem algo desta lista ou não.




JOGOS E ENTRETENIMENTO

Para alegrar mais a galera, uns joguinhos são bem vindos.


Um jogo legal é perguntar ao noivo alguns dias antes do chá, algumas perguntas sobre ele, tipo... qual prato favorito, cor favorita, local favorito, estação, personagem de filme, série que ele gosta, etc... esse tipo de coisa... aí no dia do chá, alguém faz um cartão e faz as perguntas para a noiva pra ver se ela sabe... NÃO LEVEM ESSE JOGO MUITO A SÉRIO, GENTE, isso é só pra dar risada, fazer piadas... eu sou casada a 12 anos e até hoje não sei a estação favorita do Abie hauhauauauua vou lá perguntar agora huahauauua


Outro jogo é fazer um vídeo do noivo, fazendo perguntas sobre a noiva.... tipo... você lembra o que ela usou quando se encontraram pela primeira vez? Ela prefere gatos ou cachorros? Qual a cor favorita dela? Sushi ou frango frito? Esse tipo de informação inofensiva. Aí a organizadora do jogo exibe uma resposta do noivo e depois a resposta da noiva...uma de cada vez.


Há um outro jogo, onde as convidadas escrevem em POUCAS PALAVRAS uma memória que possuem da noiva... o papel é entregue a alguém, que depois de coletar todos, os coloca em uma caixa e entrega a noiva... a noiva abre, lê e tenta adivinhar de quem é aquela memória. Cuidado com a maquiagem, porque lágrimas podem surgir e te deixar que nem um guaxinim. A organizadora tem que deixar claro que nem todas as respostas serão lidas, ela pode até anunciar que somente 5 ou 10 serão lidas... pq se o chá tiver dezenas de convidadas, essa atividade duraria o dia inteiro e se tornaria maçante.


Não há, em hipótese alguma, qualquer tipo de atividade que denigra a imagem da noiva, sua família ou convidadas. Nada de pintar a noiva como um palhaço, jogar torna na cara dela, fazer piadas de mal gosto, etc etc etc. Isso é tão impensável e tão alheio a mentalidade judaica religiosa que ao ouvir sobre tais atrocidades feitas em noivas em chás de cozinha tradicionais, nos perguntamos "Como é possível? É verdade que pessoas fazem isso a uma noiva? Você tá mentindo, certo?".


Noivas são RAINHAS e como realeza devem ser tratadas.




NOIVA, APRESENTE SUAS CONVIDADAS E SOCIALIZE COM ELAS!

Há sempre a pessoa extrovertida que é a alma da festa e a pessoa introvertida que no canto da sala contando os minutos para ir embora da festa.


É uma boa atitude da noiva se ela der uma atenção especial para as convidadas mais tímidas, apresentando-as para as outras. Não espere que suas convidadas tomem a iniciativa de se apresentarem umas as outras, pois há mulheres que não gostam disso.



ÁLCOOL. SIM OU NÃO?

Pergunta mais do que polêmica porque na ortodoxia mulheres não bebem mais do que um lechayim (um brinde, digamos assim) ou um pouco de vinho em eventos sociais. Por mim, não deve haver álcool. Mas... se for importante para a noiva servir álcool, na minha opinião, que seja um lechayim de licor adocicado, do tipo "bebida de mulher" e só.


Mulheres que dirigiram para o chá não devem beber, ok?


E repito: por mim, não haveria álcool nenhum num chá de cozinha.



CHÁ SEM CHÁ

Há uma prática em algumas comunidades religiosas onde uma mulher organiza uma "cesta de presentes" que será dada, com discrição, para uma noiva que não fará chá de cozinha, mas que ao mesmo tempo tem um orçamento curto, onde comprar tais itens traria um considerável peso financeiro.


Há noivas que não gostam da ideia de chá de cozinha e não o fazem, mas há noivas que gostam da ideia mas não possuem dinheiro para organizar um chá... então uma senhora da comunidade (ou uma organização que ajuda ajuda noivas, ou a professora de taharat hamishpacha, ou a Rebbetzin etc) que pode coletar presentes, ou coletar dinheiro e comprar presentes do lar que serão colocados em uma cesta e entregues para a noiva por esta senhora dias antes do casamento.


A mitzva de hachnasat kallah, ajudar uma noiva, é muitíssimo importante. Fazemos tudo o que é necessário e está dentro de nossas limitações (as vezes até ultrapassamos um pouco as limitações) para ajudar uma noiva.



MINHA EXPERIÊNCIA PESSOAL

Eu não fiz chá de cozinha porque...ah... sei lá... não gosto de ser o centro das atenções, não tenho lado "meigo" pra essas coisas do lar e só faria se fosse uma festa com tema AC/DC com direito a show ao vivo da banda, como não era possível, fiquei sem fazer huahauaauuauauauhuahuahua...zuera, na verdade eu era nova aqui no bairro, não conhecia ninguém e some a isso a timidez que senti qdo me vi entre estranhos como sendo a latina da sinagoga... "a stranger in a strange land", é exatamente como me senti... nem festa de noivado eu quis, só marcamos o dia do casamento e apareci lá, conhecia menos da metade dos convidados.


Mas mesmo agora, morando por 12 anos no mesmo bairro, conhecendo todo mundo daqui e de outras comunidades...eu ainda acho que não faria, porque... sei lá... não sou meiga ou gracinha o suficiente pra algo assim... mas caso o AC/DC aparecesse pra fazer o fundo musical da festa huahauaauu quem sabe?


Porém... eu faria uma tichel party (festa do lenço) que é uma reunião INFORMAL de amigas, com um mínimo de comes e bebes onde cada amiga dá um lenço para a noiva e cantam, dividem memórias e coisas assim. Não fiz tichel party antes do meu casamento porque eu não conhecia ninguém por aqui...e assim foi.


Ok, mas com ou sem tichel party, a vida segue adiante! :)


Kol tov, siman tov e mazal tov,



Esther ;)


Posts Destacados
Procure por Tags

© 2015 por Vida Pratica.