Quais as Vantagens de Morar em Israel?




Este post é dedicado a mostrar as vantagens de morar em Israel. No post da semana passada, mostrei apenas alguns dos vários desafios que muitos olim (imigrantes em Israel) enfrentam, e que as vezes os obriga a retornarem a seus países de origem. Sendo assim, é necessário um novo post para equilibrar o assunto.


Se você quiser ler o meu post sobre alguns desafios para se pensar antes de fazer aliá, clique aqui:

https://www.vidapraticajudaica.com/single-post/ali%C3%A1-aliyah-muitos-v%C3%A3o-e-muitos-voltam


O maior desafio é manter a parte financeira sob controle, já que o custo de vida em Israel é um dos mais altos do mundo, confira uma comparação aqui: https://livingcost.org/cost/brazil/israel


Mas esse post é sobre as vantagens, então vamos conhecer o lado positivo de se fazer aliá.




QUAIS AS VANTAGENS DE MORAR EM ISRAEL?


- Gan Municipal (Jardim de infância e pré escola) gratuito

Trom-Trom Chova: para crianças de 3 anos

Trom-Chova: para crianças de 4 anos

Gan Chova: Jardim de infância para crianças de 5 anos


Os pais precisam somente pagar uma única taxa de inscrição ao município, que varia entre 300 a 700 shekalim, dependendo da cidade. No geral, o gan funciona em meio período, de manhã até início da tarde, mas em algumas cidades, como Bet Shemesh, é possível encontrar Gan Chova que funcione em período integral. Alguns ganim oferecem um serviço extra chamado Tzaharon, onde a criança participa de programas educacionais até as 4 da tarde (usado por mães que trabalham), porém este serviço é pago.


Os pais que não querem o gan municipal, tem livre escolha para enviar seus filhos a um gan privado e arcar com as mensalidades que podem variar entre 1000 a 1500 shekalim.


Para maiores detalhes, você pode consultar este site =

https://www.nbn.org.il/aliyahpedia/education-ulpan/education-child-teen/sending-your-child-to-gan-municipal-pre-school-a-kindergarten/




- Escolas judaicas gratuitas para estudantes de 6 a 18 anos

Sendo que a maior parte da população é judia, as escolas públicas são automaticamente consideradas judaicas. Há escolas privadas também, mas aí depende da escolha dos pais. O ensino é de tempo integral (manhã até o final da tarde).

Para mais detalhes, clique aqui = https://www.mfa.gov.il/mfa/aboutisrael/education/pages/education-%20primary%20and%20secondary.aspx




- Sistema de saúde eficiente (se comparado ao SUS) e seguro de saúde de baixo custo

"Todos os residentes de Israel têm seguro de saúde de acordo com a Lei de Seguro Saúde Nacional, por meio do pagamento de prêmios mensais ao Instituto Nacional de Seguros (Bituach Leumi). Olim Chadashin (novos imigrantes), Ktinim Chozrim e Ezrachim Olim têm direito a até um ano de seguro saúde gratuito para o nível básico de cobertura, se não estiverem trabalhando. Uma vez que este benefício chegue ao fim, todos os cidadãos, independentemente da condição de trabalho ou da idade (para maiores de 18 anos), com exceção dos soldados em serviço ativo, devem pagar contribuições. https://www.nbn.org.il/aliyahpedia/government-services/health-care-national-insurance/healthcare-overview/ "


Em 2017, o sistema de saúde israelense foi considerado o oitavo melhor do mundo (https://www.israelnationalnews.com/News/News.aspx/233106).




gif

- Viver As Quatro Estações

Para nós, brasileiros, que geralmente só conhecemos calor e frio, sol e chuva, vivenciar a mudança das 4 estações é algo muitíssimo positivo e interessante. Realmente você vai gostar da experiência.




gif

- Boa Comida

Seja em restaurante, bares, quiosques ou feita em casa, a comida em Israel é muito boa. A diversidade culinária vista por lá é simplesmente espetacular. O país é um pequeno mundo, praticamente. Judeus de todas as partes do globo (assim como não judeus também) trouxeram suas tradições culinárias para Israel e isso enriquece muito o nosso conhecimento culinário e também cultural.

Imagine um prato = saiba que tal existe em Israel.





- Viajar Muito Sem Quase Sair do Lugar

Embora pequeno (Israel é menor que o estado da Paraíba, por exemplo), Israel possui uma grande diversidade climática e de paisagens. Se você é um ás do volante, você pode sair das montanhas cheias de neve do Monte Hebrom, passar pelas praias ensolaradas da costa israelense e visitar o deserto mega quente no Sul do país em um único dia!


Israel é riquíssimo em pontos turísticos para todos os gostos, possui atrações naturais como cascatas, montanhas, parques, trilhas e mais trilhas para quem gosta de fazer caminhadas, é possível, fazer observação da vida marítima e o país é até mesmo um ponto de migração de pássaros que vão da Europa para a África e depois retornam. Não existe tédio paisagístico por lá.



- Ajuda do Governo aos Olim Hadashim (Novos Imigrantes), Ezrachim Olim, and Ktinim Chozrim

Para quem chega, o governo dá uma ajuda de custo (Sal Klita) para os 6 primeiros meses dos olim hadashim. O valor depende da idade e estado civil.


- Ajuda exclusiva para Olim Hadashim (Novos Imigrantes) = se depois dos 6 meses de aliyah, o novo olê não encontrou emprego ou se encontrou um que oferece apenas uma renda mínima, o olê pode requisitar o Dmei Kyium ou Havtachat Hachnasa. Se aprovado, o olê receberá um tipo de seguro desemprego por mais 6 meses.

O Dmei Kyium NÃO é oferecido para pessoas que já ultrapassaram a idade de aposentadoria em Israel ( 62 para mulheres e 67 para homens), não é oferecido a estudantes e não é oferecido a um cônjuge cujo outro cônjuge ganhe uma renda considerada adequada pelo governo.




- Descontos para Olim Hadashim

Durante o primeiro ano de aliá, o governo providencia descontos em impostos, aluguel, bolsa de estudos para olim universitários, compra de carro, compra de casa, etc. Isso facilita bastante o primeiro ano de integração a sociedade israelense.




gif

-Dentistas (um pouco aleatório, mas a informação apareceu nas minhas pesquisas, então por que não dividi-la? Não sei se o mesmo se aplica a outras profissões)

"O Ministério da Aliyah e Integração está oferecendo um reembolso retroativo de até 4.000 NIS para Olim que foram obrigados a traduzir e / ou autenticar documentos a fim de transferir sua licença profissional para Israel. O Oleh deve apresentar os recibos originais (ou cópias verificadas)" (https://www.nbn.org.il/aliyahpedia/employment-israel/degrees-licensing/dentistry/) .


E ainda sobre o assunto de dentes, há o plano de saúde dental que é até barato por lá (muito mais barato que os planos norte americanos, dentistas aqui no Canadá e nos EUA cobram MUITO!!! É inacreditável).




- Qualidade de Vida

Esse é o maior atrativo para mim, uma brasileira natural da amada e caótica cidade de São Paulo.


Eu morei em Israel por um ano entre 2006 e 2007 (e visitei diversas vezes desde então) e a qualidade de vida foi o que mais me surpreendeu. Em Israel podemos passear sem medo de criminalidade, que é quase inexistente no país (mas não dê bobeira porque há maçãs podres em todo lugar), ver crianças andando livremente nas ruas, e tantas coisas que não são mais possíveis nas grandes cidades brasileiras traz um grande alívio a alma só o fato de estar lá.


Sim, há os conflitos e ocasionais ataques terroristas que focam principalmente o sul do país, mas... mesmo levando este fator em consideração, a vida em Israel é muito mais valorizada e a segurança é mais eficiente que no Brasil.


Em 2021, Israel foi considerado um dos países mais felizes do mundo, ocupando a décima-segunda colocação (https://www.worldjewishcongress.org/en/videos/israel/israel-ranks-12th-in-2021-world-happiness-index)


De acordo com a matéria do YNet News, entitulada Israel ranks 12th happiest nation in the world , os 10 primeiros colocados no quesito felicidade são Finlândia, Dinamarca, Suíça, Islândia, Holanda, Noruega, Suécia, Luxemburgo, Nova Zelândia e Áustria.


90% dos israelenses declararam em 2020 que são felizes, mesmo com todas as adversidades causadas pela COVID-19.




- Mudança de Visão Profissional

Muitos olim norte-americanos que conheci, e outros os quais leio a respeito em jornais, simplesmente mudaram de profissão quando chegaram em Israel. Há engenheiros que se tornaram agricultores, há quem criou sua própria linha de pasta de amendoim, quem começou a trabalhar com queijo, quem criou distilharia, quem se envolve na indústria do vinho, quem se dedica a perfumaria... profissões que nunca tinham passado pela cabeça de tais olim enquanto moravam na Diáspora. Todos dizem que amam o que fazem e não se vêem voltando a exercer suas antigas profissões.


Muito se fala da área de tecnologia israelense, mas apenas 10% da população trabalha com high tech = https://www.timesofisrael.com/israel-at-73-by-the-numbers-12th-happiest-in-world-over-10-work-in-high-tech/


Muitos olim devem abrir seus olhos e também a mente para novas oportunidades profissionais que podem ser bem diferentes das que eles exerciam no Brasil.


Eu, por exemplo, SONHO em ser fotógrafa em Israel. E vou tentar seguir esse novo rumo, pois realmente gosto de fotografia.




- Se você é religioso, esse é o seu lugar

Para judeus que sonham em se dedicar mais a uma vida de Torá e mitzvot, Israel é o local perfeito. Encontramos todos os tipos de comunidades religiosas, de religiosos-sionistas a religiosos-anti-sionistas. Há espaço para todos os tipos de opinião. Geralmente, judeus religiosos pesquisam quais as cidades e bairros que mais se aproximam do seu modo de vida, valores e crenças e só então decidem se mudar para a comunidade escolhida.


Encontramos comunidades religiosas, maiores ou pequeninas em todo o país. Algumas são muito jovens, algumas ainda estão em formação e outras (como Tzfat, Meah Shearim, Cidade Velha de Jerusalém, Petah Tikva, e muito mais) são centenárias, pois existiam muito antes da palavra "sionista" entrar na moda. Você pode dar uma olhada em um belo artigo da Hey Alma sobre comunidades judaicas pré 1948 = https://www.heyalma.com/israel-guide/history-of-israel-palestine-before-1948/




- Chessed

Os desafios de se morar em Israel são grandes, mas o senso de chessed (bondade) é maior. Seja de forma individual ou de organizações, é possível receber ajuda de várias maneiras, dependendo da comunidade. É preciso ficar antenado com as iniciativas de chessed que podem estar perto de você.




E esta foi uma pequena lista das vantages de se morar na Eretz.


Mas mesmo assim, PLANEJE SUA ALIÁ! Planeje, planeje, planeje. O planejamento é o segredo de uma aliá bem sucedida.


Não há como se conseguir os dados concretos, mas estima-se que aproximadamente um milhão de israelenses vivem hoje nos Estados Unidos (https://www.timesofisrael.com/why-more-israelis-are-moving-to-the-us/). E eu só sei que aqui no Canadá, o número de israelenses também é gigante, assim como também na Europa... ironicamente, Berlim atrai muitos, mas muitos israelenses. E tenho notado também em mídias sociais que o número de israelenses que tem se mudado para o Brasil também tem crescido.


Eles se mudam para encontrar melhor condições de trabalho e educação para os filhos, assim como se livrar do stress que o dia a dia na Eretz pode causar.


É verdade que muitos israelenses que vão viver na Diáspora acabam voltando para Israel, mas os números variam. No GERAL, um número aproximado de israelenses vai e volta ao país, porém em 2015, segundo o Haaretz, 16.700 israelenses foram para a Diáspora e somente 8.500 voltaram. Foi um ano que levantou várias bandeiras de alerta para o governo israelense, pois mostrou que eles tem que se esforçar mais para melhorar a vida de seus cidadãos, caso contrário, eles podem começar a ir embora em grandes números, o que afetaria toda a infra-estrutura do país.


Embora Israel historicamente milenar, o Estado de Israel político, criado em 1948 tem apenas 73 anos. É um país em desenvolvimento e temos que ter um pouco de paciência quando enfrentamos os desafios que viver por lá. Para vivermos uma vida feliz em Israel, é necessário que paremos de comparar o país com países de primeiro mundo que existem a séculos ou milênios e que tiveram tempo de sobra para se organizar.


É possível viver em Israel e ser feliz. Mas é preciso planejamento e levantar as mangas.





Eu tenho dedicado muitas horas de pesquisas e conversas telefônicas sobre como é morar em Israel, pois meu marido e eu queremos fazer aliá em breve, beezrat Hashem. Ainda estamos procurando uma comunidade a qual pretendemos nos adequar, atividades e tudo o mais o que olim hadashim podem esperar deste processo que certamente é uma das maiores experiências de vida que uma pessoa pode ter! Mudar para outro país é uma experiência que aumenta a nossa humildade, nos traz novos laços de amizade e pode nos proporcionar (é difícil, mas é possível) grande crescimento emocional e espiritual.


Como olim hadashim em potencial, meu marido e eu sabemos dos desafios que enfrentaremos devido a nossa idade e falta de hebraico, mas mesmo assim, continuamos o nosso planejamento e oramos para que Hakadosh Baruch Hu nos conceda, em breve, a bênção de fixarmos nossa residência em Eretz Israel.



Kol tuv,




Esther

Posts Destacados
Procure por Tags